Avaliação:

 

Ka 1.0 e 1.6 MP3

 

Carro de entrada da Ford no mercado nacional, o Ka até hoje tem o poder de surpreender. Tanto pelo seu desenho, que chocou muita gente no seu lançamento no início de 1997 trazendo o então inovador estilo “new edge” para o Brasil, e que pegou carona anos depois no Focus também, quanto pelas motorizações usadas no “carrinho”, 1.0 de 65cv e a 1.6 de 95cv de desempenho acima da média, mesmo já sendo, no caso do Rocan 1.0, um motor com 7 anos de vida. Não é o mais potente da categoria, mas está muito longe de ser o mais fraco, já que os 65cv conseguem dar conta dos 910kg do Ka com eficiência.

Ka 1.0 Mesmo ainda não sendo bicombustível, (versão será lançada dentro de alguns dias) modelo anda muito bem e não decepciona.

 

Bom, já que comecei falando do 1.0, vamos a ele de novo. O Ka passa ao seu condutor uma certa dose de esportividade, tanto pelo ronco do Zetec Rocan quanto pela maneira de se dirigir o carro. Nervoso e com respostas rápidas e diretas do carro como um todo, volante, torque imediato do motor, mesmo em baixa rotação (claro que com o ar condicionado desligado, por que mesmo sendo um motor com uma boa potência e que anda bem mesmo com o ar ligado, não há 1.0 que agüente retomada rápida e ar condicionado...) e suas demais reações passam essa impressão para o motorista.

Na estrada, uma boa estabilidade direcional e lateral, um carro que mantém fácil uma velocidade de cruzeiro na casa dos 120km/h com segurança e que entra bem em curvas quando abusado. Claro que não convém entrar acima da média em uma curva só por que eu falo aqui que ele entra bem. Testa-se um carro em uma situação destas por que pode acontecer de um motorista entrar acima da velocidade recomendada em determinada curva, por não conhecer a estrada ou por descuido mesmo e ter que exigir mais que o normal do carro, por isso, fazemos isso para ver até que ponto os carros oferecem essa segurança aos seus condutores. Entra legal, mas apoiado em uma série de fatores que não se aprende ou se faz da noite pro dia. Em teste realizado o ano passado com a versão 1.0 em estrada, o carro conseguiu boa média de consumo mesmo com a velocidade um pouco acima da média, ficando na casa dos 15, 16km/l com o ar condicionado ligado. Dentro da cidade, consegue se rodar uma média de 450, 500km com um tanque de gasolina, segundo dados de proprietários do modelo, o que acaba sendo uma média razoável, se levarmos em consideração os congestionamentos e o anda e para aqui de Porto Alegre. 

Conjunto ótico proporciona ótima visibilidade a noite.

 

Já a versão 1.6 é um caso a parte. Imagina um Ka com o motor 1.6 das primeiras Ecosport... No caso do Ka, são 930kg e um motor de 95cv. Se o 1.0 com 65cv já fazia “um estrago feio”, imagina este com 30cv a mais. O carrinho não arranca, decola. Extremamente nervoso e rápido nas suas reações, este nem sequer tomou conhecimento do ar condicionado ligado em ultrapassagens e retomadas de velocidade. Torque sempre abundante em qualquer rotação e agilidade, na estrada e cidade, fazem do Ka um legítimo “kart” de corrida, já que se tem respostas diretas do volante e motor que muito lembram estes pequenos bólidos de corrida.

       

        Ka MP3 1.6

Estabilidade, idem ao 1.0, só que melhorada por causa dos pneus e rodas de aro 14, no tamanho 185/60-14. Grudam o carro no chão e transmitem segurança ao condutor, que mesmo em velocidades elevadas, tem um carro que dispensa as pequenas correções ao volante, evidenciando uma boa estabilidade direcional do modelo. Em relação ao consumo de combustível, há opiniões variadas, já que escutei 2 proprietários do modelo, um XR 1.6 e um MP3 2006, último lançamento da Ford e estes deram deram opiniões contrárias ao consumo de seus carros. O XR 1.6 tem um consumo bom na cidade e estrada, ficando na média de 12,5km/l com o ar condicionado ligado. Já o MP3, “bebe” um pouco mais, mas sem médias informadas. O carro que testei por um dia, o MP3 das fotos, cedido por uma amiga, estava com 4.300km, ou seja, ainda está amaciando o motor, e talvez por isso o consumo um pouco elevado ainda. Em resenhas sobre o modelo 1.6 (XR e Action) em seus lançamentos, sempre foi bem falado a questão de consumo do carro, por ter uma ótima relação peso/potência, mas aí também entra um outro fator que influencia muito o consumo de qualquer carro, o “pé” de quem o está dirigindo, a maneira de como conduzir o carro, e isto varia de condutor para condutor.

Roda aro 14 ajudam na estabilidade do modelo 1.6

 

Rádio MP3 que dá nome a versão do Ka

 

Ambos contam com um bom espaço para os ocupantes da frente, no meu caso, que não uso o banco todo para trás, ainda sobra um bom espaço para quem vai no banco traseiro, mas bagagem pra 4, esquece, já que o carro é ideal para um casal sem filhos ou mesmo para 1 pessoa usá-lo no dia a dia, tanto em cidade ou estrada Se o Ka passa uma certa insegurança devido ao seu tamanho, essa insegurança vai embora no momento que se liga o motor e pisa no acelerador do carro, aí a segurança do motor Zetec Rocan fala mais alto e até se esquece que se está a bordo de um carro pequeno. Ou seja, o trocadilho é velho, mas válido aqui, “um pequeno notável”.

O Ka é fabricado em 4 versões e com 2 motorizações, a 1.0, 1.6 Action, a esportiva XR e a série especial MP3 1.0 e 1.6 (o modelo preto da foto), que dependendo das suas vendas, terá sua produção continuada. Não é difícil achar estes carros semi novos a venda no mercado. Na casa dos 22.900 até os 25.900 se acham modelos 2004 e 2005 completos (A/C, DH, vidros e travas elétricas). O motor Zetec começou a equipar o Ka em 2000, mas se encontram muitos modelos 99/00 com essa motorização (a anterior era o Endura-E com 53cv). E um modelo zero km, 1.0 com ar condicionado e direção hidráulica parte da casa dos 27.900. Existe também o Ka One, que parte dos 21.490 completamente básico, mas com excelente motor de 65cv. Quer air bag e ABS?  Air Bag duplo só na XR 1.6, e ABS não é disponível em nenhuma versão do carro.

Fica a sugestão de um ótimo carro de fácil manuseio na cidade e ótima desenvoltura na estrada.

 

Agradecimentos:  Vitor G.Peruchin

                         Andrea M.Gentili

 

           

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, Homem, de 26 a 35 anos